O navio “Lifeline” já atracou em Malta.

A embarcação chegou lentamente ao porto da capital de Malta e os migrantes, conforme mostravam os meios locais, estavam concentrados no convés, após passarem seis dias no mar, depois do seu resgate, pela recusa de Itália e Malta em os acolher.

O primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, anunciou hoje que iria permitir ao barco o acesso ao porto, depois de ter alcançado um acordo para repartir os refugiados por oito Estado da União Europeia, entre os quais Portugal.

A embarcação esteve 7 dias no Mediterrâneo à espera de ordem para atracar, depois de Itália e Malta se terem recusado a receber estes migrantes.

Até ao momento, Portugal, Bélgica, França, Irlanda, Itália, Luxemburgo, além de Malta foram os estados que mostraram disponibilidade para acolher alguns dos migrantes que se encontram a bordo.

Portugal vai acolher cerca de 20 pessoas, anunciou o ministro da administração interna numa visita à sede do SEF em Oeiras.