Uma bebé, de um mês, foi resgatada com vida em Dungeness, no Canal da Mancha.

Aayan, com apenas 40 dias de vida, esteve nove horas no mar a bordo de um pequeno bote, com outros migrantes de nacionalidade desconhecida.

A menina foi salva por um membro da Royal National Lifeboat, uma instituição de caridade no Reino Unido, e entregue à polícia enrolada num cobertor.

À procura de uma vida melhor, a mãe de Aayan chegou com a recém-nascida a Kent, arriscando a travessia da Mancha em busca de melhores condições de vida para ela e para a filha.

Recorde-se que este caso terminou da melhor forma, mas não é um caso isolado. Todos os anos, milhares de migrantes cruzam os dois lados da Mancha e muitos deles acabam por morrer.

Do norte de França, saem de Calais rumo ao Reino Unido, seja pela via marítima em pequenos barcos, seja através do túnel da Mancha, em camiões organizados por contrabandistas.

De lembrar que cerca de 17 mil migrantes cruzaram a Mancha em 2021.

Rui Cordeiro / BMA