Os deputados do Quirguistão decidiram o encerramento de uma base aérea norte-americana no país de importância estratégica para o abastecimento de tropas no Afeganistão.

De acordo com a «BBC», a decisão foi tomada por uma diferença esmagadora de 78 votos contra um. O presidente quirguize, Kurmanbek Bakiyev, ratificou esta posição, dizendo que os EUA têm 180 dias para deixar a sua única base na Ásia Central.

Os governantes do país têm refutado acusações de muitos críticos que dizem que esta decisão foi tomada em troca de ajuda financeira por parte de Moscovo.

Esta decisão acontece horas antes dos líderes da NATO se reunirem para estudar a proposta dos EUA para aumentar o número de militares neste país.

Todos os meses milhares de soldados passam pela base de Manas com destino ao Afeganistão, país que a nova administração da Casa Branca definiu como prioritário no combate ao terrorismo.

Perante o aumento de ataques perpetrados por militantes talibã, os EUA anunciaram esta semana que irão enviar mais 17 mil soldados para o território. O secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates, adiantou que o seu país irá apresentar um pedido aos aliados da Aliança Atlântica para reforçarem também os seus contingentes antes das eleições gerais afegãs, agendadas para Agosto.

Com os 17 mil novos militares que irão seguir para o Afeganistão, os EUA irão ter mobilizados no país mais de 50 mil homens.