Pelo menos 73 mineiros morreram este domingo numa explosão de gás numa mina de carvão no norte da China, anunciou a agência Nova China, que começou por referir 11 mortos no acidente.

Um número não precisado de mineiros - pelo menos 20 - continuam presos no fundo da mina de Tulan, situada a 50 km da capital provincial, Taiyuan, onde o acidente teve lugar às 2:00 da manhã (18:00 TMG).

Um total de 436 mineiros trabalhavam no fundo da mina quando a explosão se deu, precisou a agência oficial.

Há ainda um número indeterminado de feridos, a maior parte intoxicados por monóxido de carbono, segundo a Nova China, que cita médicos de um hospital da localidade de Gujiao.

Trata-se do maior acidente desde o que custou a vida a 105 pessoas em Dezembro de 2007 numa explosão numa mina do Shanxi.

O Shanxi é a principal região chinesa produtora de carvão, que fornece dois terços das necessidades do país.

A extracção mineira é particularmente perigosa na China onde numerosas minas, geralmente privadas, não respeitam as normas elementares de segurança.

Embora a China esteja a fazer um esforço para limitar o número de acidentes, tendo encerrado no ano passado mais de mil minas pequenas e perigosas, a indústria mineira do país continua a ser a mais fatal: cerca de 3.200 mineiros morreram em acidentes no ano passado, uma melhoria de 15 por cento em relação a 2007.