“Será uma oportunidade para Portugal reiterar o seu empenho na condenação e no combate a todas as formas de terrorismo e participar dos debates sobre como travar o fenómeno dos combatentes terroristas estrangeiros”, disse à agência Lusa fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros português.






“A ‘conquista das mentes’ tem de passar necessariamente pelo diálogo inter-religioso, pela educação e o emprego dos jovens, por um maior e melhor papel das mulheres nas sociedades”, realçou a mesma fonte do MNE.