A polícia moçambicana deteve dois agentes suspeitos de espancar até à morte um homem na cidade da Beira, província de Sofala, centro de Moçambique, disse esta quarta-feira à Lusa fonte oficial.

Os dois agentes estão detidos e nós estamos em contacto com a família da vítima", declarou o porta-voz do comando-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), Orlando Modumane.

Abdul Razak, de 44 anos, terá sido espancado no domingo no bairro da Munhava, após desavenças com dois agentes da polícia.

Os dois membros da polícia terão interrompido um jogo de futebol de adolescentes em cumprimento das recomendações do estado de emergência devido à pandemia Covid-19, mas após expulsarem as crianças do espaço os agentes da PRM começaram a jogar, o que levou Abdul Razak, que se encontrava no local, a ameaçar filmá-los.

Na sequência da ameaça, segundo um adolescente que presenciou a desavença, os agentes começaram a espancar a vítima, que, já gravemente ferida, foi levada às celas da esquadra local.

Razak morreu a caminho do hospital, após três horas detido na quarta esquadra da Munhava, na cidade da Beira.

O porta-voz da polícia disse que as autoridades moçambicanas vão apoiar a família da vítima.

Temos a informação de que já foi feito o funeral, mas a polícia vai dar o apoio necessário à família nos termos da lei", frisou Orlando Modumane.

/ AG