A polícia moçambicana abateu Mariano Nhongo, líder de um grupo de guerrilheiros dissidentes da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), anunciou o comandante-geral da corporação, Bernardino Rafael.

Mariano Nhongo foi abatido pelas 07:00 (06:00 em Lisboa) numa mata do distrito de Cheringoma, província de Sofala, centro do país, durante uma troca de tiros com uma patrulha da polícia moçambicana, anunciou Bernardino Rafael, em declarações a jornalistas em Maputo.

Recuperámos três armas, do tipo [ metralhadora] AK47, 96 balas e uma pistola", acrescentou.

O grupo de antigos guerrilheiros tem contestado a liderança da Renamo e os termos do processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) decorrentes do acordo de paz de agosto de 2019.

A autoproclamada Junta Militar da Renamo tem protagonizado desde então ataques armados no centro de Moçambique que já provocaram a morte de 30 pessoas. 

Agência Lusa / HCL