A modelo da revista Playboy, Jaylene Cook, está a ser alvo de polémica depois de ter tirado uma fotografia nua no topo do Monte Taranaki, na Nova Zelândia, considerado um lugar sagrado pelos membros da comunidade Maori.

A “coelhinha” publicou a fotografia no perfil de Instagram, a rede social de partilha de imagens onde conta com cerca de 300 mil seguidores, para assinalar a conclusão da subida.

"É de longe o mais difícil que fiz até hoje. Mentalmente e fisicamente", escreveu na legenda da foto, divulgada no sábado. "A subida mudou-me para sempre. Provei o quanto consigo esforçar-me e estou verdadeiramente orgulhosa do que alcancei", acrescentou Jaylene Cook, que quatro dias depois da publicação já tem mais de 13 mil gostos dos seguidores.

 

 

WE DID IT!! This was BY FAR the hardest thing I have ever done! Both mentally and physically. 2 minutes out of the car park I was already hurting, sweating and ready to turn back 😂 But it's amazing what you can accomplish with the encouragement and support of your partner! I could not have done this without you babe @thejoshshaw! • 🏔 Mount Taranaki Summit 🔭 9000ft ❄️ -11'C/35km winds 🏃🏻‍♀️ 12.6km (1.6km elevation) ⏰ 2am - 6.30pm (12hr hike time) 💪🏼 20kg pack (Josh had 40kg 😱) • This climb has forever changed me. I proved just how far I could push myself and I am truely proud of my accomplishment. This mountain was steep, rugged, ever changing and just pure brutal! Safe to say, I will never do it again 😅

Uma publicação partilhada por Jaylene Cook (@jaylenecook_) a  

 

O Monte Taranaki, também conhecido como Monte Egmont, de 2.518 metros de altura, é um vulcão ativo na Ilha Norte, na Nova Zelândia. De acordo com a tradição, o vulcão é conhecido como o cemitério dos antepassados da tribo Maori, sendo ele mesmo visto como um.

"As pessoas podem dizer que é só pedras e terra e por isso podem desrespeitar o local?", questiona Dennis Ngawhare, o porta-voz dos Maori, em declarações à BBC News.

A subida ao topo do monte já é por si só considerada inapropriada pela tribo local e raramente é feita e apenas para realização de cerimónias tradicionais.

"Simplesmente pedimos às pessoas que tenham respeito. Este último caso é apenas mais um exemplo irritante de alguém que obviamente não soube comportar-se", defende Dennis Ngawhare.

É como alguém entrar na Basílica de São Pedro, no Vaticano, e tirar uma fotografia sem roupa", explica o mesmo porta-voz. "É um local sagrado e algo como isto é muito inapropriado", sublinha.

Também o autarca do distrito de Stratford, Neil Volzke, concorda que a fotografia é uma ofensa à cultura Maori.

"Não acho que a fotografia em si seja ofensiva ou obscena, mas é inapropriado ter sido tirada no topo do Monte Taranaki por ser um local com grande importância para a comunidade Maori", afirma à BBC.

Após a polémica, a modelo referiu que antes de tirar a fotografia pesquisou sobre o local e pensou que a atitude não fosse ofensiva.

Esta não é a primeira vez que uma pessoa nua sobe a um monte sagrado. Em junho de 2015, um grupo de turistas ocidentais foi preso, na Malásia, depois de tirar a roupa no Monte Kinabalu.