"A América perdeu um patriota e um humilde servidor", disse hoje o ex-Presidente dos Estados Unidos Barack Obama, referindo-se à morte do seu antecessor George Bush, que morreu na sexta-feira em Houston, com 94 anos.

As palavras de Barak Obama sublinhavam a contribuição de Bush para "reduzir o flagelo das armas nucleares e para formar uma ampla coligação internacional para expulsar um ditador do Kuwait".

Obama acrescentou que a diplomacia de George Bush ajudou a "terminar com a Guerra Fria sem se disparar um tiro".

Hoje, também, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, saudou a "liderança inabalável" de George Bush.

"Através de sua autenticidade, do seu espírito e compromisso inabalável com a fé, a família e o seu país, o Presidente Bush inspirou gerações de cidadãos norte-americanos", afirmou Trump através de um comunicado divulgado a partir de Buenos Aires, onde participa na cimeira do G20.

O antigo Presidente dos Estados Unidos George H.W. Bush morreu aos 94, disse na sexta-feira o porta-voz da família, Jim McGrath.

Bush morreu pouco depois das dez horas da noite (04:00 em Lisboa) de sexta-feira, cerca de oito meses após a morte de sua esposa, Barbara Bush.

Bill Clinton destaca decência "inata e genuína" de George Bush

O ex-Presidente norte-americano Bill Clinton destacou a “decência inata e genuína” de George Bush. Numa declaração divulgada hoje, Clinton disse que vai ficar “para sempre grato” pela amizade que construiu com o homem que destituiu da Casa Branca após apenas um mandato.

Clinton, que venceu a George Bush nas eleições presidenciais de 1992, qualificou como raro o longo período de serviço público de George Bush, lembrando a sua carreira militar, no Congresso, nas Nações Unidas, na agência de informações norte-americana (CIA) e depois como vice-Presidente e como Presidente.

O ex-Presidente referiu que Bush nunca deixou de servir o país depois de ter deixado a presidência, lembrando o seu contributo em causas como a ajuda após o tsunami na Ásia ou depois do furação Katrina, nos Estados Unidos, em que trabalharam juntos.

Vários líderes mundiais lembram George H. W. Bush

A primeira-ministra britânica, Theresa May, e o antigo chefe de Governo do Reino Unido John Major prestaram hoje homenagem ao antigo Presidente norte-americano George H. W. Bush.

George H. W. Bush era "um grande estadista e um verdadeiro amigo” do Reino Unido cujo compromisso com o serviço público “era o fio condutor da sua vida e um exemplo para todos”. “Na condução para um fim pacífico da Guerra Fria, fez o mundo um lugar mais seguro para as gerações vindouras”, declarou Theresa May.

O ex-Presidente George H. W. Bush "viu a obrigação dos Estados Unidos para com o mundo e a honrou”, disse o antigo primeiro-ministro britânico John Major (1990 a 1997).

“Sinto-me privilegiado por ter trabalhado com ele e ainda mais privilegiado por se ter tornado um amigo de longa data. Ele era simplesmente uma das pessoas mais profundamente decentes que eu já conheci", sublinhou Major.

Também o antigo líder soviético Mikhail Gorbatchov expressou hoje "sentidas condolências" à família do antigo Presidente norte-americano George Bush. Gorbatchov trabalhou estreitamente com Bush na solução que conduziu ao final da Guerra Fria em finais dos anos 1980, início dos 1990 e elogiou o ex-Presidente pelas suas habilidades como político e o seu carácter pessoal.

"Foi um tempo de grande mudança e que exigiu uma grande responsabilidade de todos. O resultado foi o final da Guerra Fria e a corrida ao armamento nuclear", disse Gorbatchov à agência noticiosa Interfax.

Gorbachov disse ainda que ele e a sua esposa, Raisa, estão "profundamente agradecidos à atenção, bondade e simplicidade típica de George e Barbara Bush, assim como o resto da sua grande e amigável família".

O chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, foi outro líder a prestar homenagem ao ex-Presidente americano.

"Em nome do povo francês, eu envio as minhas condolências à nação americana após a morte do ex-Presidente George Bush pai”, escreveu o Presidente francês na sua conta na rede social Twitter.

 

Para Macron, George H. W. Bush “era um grande líder e um firme apoiante da aliança com a Europa. Nossos pensamentos vão para a sua família e entes queridos".