Uma bailarina profissional americana foi encontrada morta num lago no estado de Missouri, nos Estados Unidos, depois de ter sido dado como desaparecida.

Segundo a CNN, o corpo de Raffaella Maria Stroik, de 23 anos, foi encontrado na quarta-feira, às 9:40, no lago Mark Twain, a cerca de 160 quilómetros da cidade de St. Louis, nos Estados Unidos.

Nas buscas, participavam mais de 100 polícias, voluntários e membros da família da jovem, quando um piloto de uma companhia privada avistou o corpo na água.

A jovem bailarina foi dada como desaparecida na terça-feira, depois de o seu carro ter sido encontrado num parque de estacionamento perto do lago. As autoridades acreditam que o veículo estava naquele local desde segunda-feira.

Os pertences pessoais de Raffaella, incluindo o telemóvel, foram encontrados dentro do carro, mas as chaves estavam caídas na rua.

As chaves foram encontradas fora do carro. Parece que foram colocadas intencionalmente naquele sítio”, revelou Eric Brown, um dos polícias responsáveis pelo caso aos jornalistas, acrescentando que se desconhece ainda a razão pela qual a jovem se encontrava perto do lago.

A autópsia foi realizada esta quinta-feira e, apesar de o corpo não apresentar sinais de agressão, as autoridades ainda estão a apurar as causas da morte.

Raffaella juntou-se em 2017 à companhia de ballet da cidade e participou em produções como “Cinderela”, “Giselle” e “O Quebra-Nozes”.

Era uma bailarina e uma pessoa fantástica. Enviamos as nossas condolências para a família. Estamos muito tristes relativamente à sua perda”, disse em comunicado a companhia de ballet.

A jovem bailarina era igualmente professora de ballet na Academia de Expressões de Dança, em Belleville, Illinois.