Duas crianças morreram num naufrágio, no sábado, provocado pela subida do rio Limpopo na província de Gaza, sul de Moçambique, que levou ainda ao corte de seis estradas, disse à Lusa fonte oficial.

De acordo com Manuel Machaieie, delegado do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) na província de Gaza, a embarcação, que saía de Chibuto para Guijá, levava nove pessoas e naufragou devido à intensidade das ondas.

Nós temos sempre aconselhado as populações a prestarem mais atenção no âmbito da travessia naquele local, principalmente agora, com esta situação”, disse o delegado do INGC em Gaza, avançando que as outras pessoas que seguiam na embarcação não sofreram grandes ferimentos.

Segundo o delegado do INGC, além das vítimas mortais, um total de seis estradas nos distritos de Chibuto, Chokwé, Guijá e Xai-Xai estão interrompidas e uma área agrícola de mais de 13 mil hectares está inundada, devido à subida do rio Limpopo.

Esta é a quarta onda que nos afeta, a situação não é fácil. Mas estamos a tentar controlar as coisas", afirmou o delegado do INGC, acrescentando que nos pontos onde as estradas foram interrompidas a circulação é feita através de barcos.

No total, segundo dados avançados pelo INGC, cerca de 34 mil famílias foram afetadas nestes distritos da província de Gaza, tendo o caudal do rio Limpopo já ultrapassado os níveis de alerta.

As inundações do Limpopo são causadas pelas chuvas fortes que caem na África do Sul e no Zimbabué, países por onde o rio passa antes de chegar a Moçambique, para desaguar no oceano Índico.