Thomas Oppermann, vice-presidente do parlamento alemão e membro do partido social-democrata (Sozialdemokratische Partei Deutschlands - SPD), morreu na passado domingo. Tinha 66 anos. 

De acordo com o DW News, Oppermann desmaiou na noite de domingo antes de uma emissão televisiva no jornal do ZDF, tendo sido levado de imediato para o hospital. 

Thomas Oppermann iniciou a sua carreira política em 1980.

Entre 2013 e 2017, foi líder o partido parlamentar do SPD no parlamento, tendo assumido o cargo de vice-presidente do Bundestag (parlamento alemão) em 2017. 

Nasceu a 27 de abril de 1954, na cidade de Warendorf.

"Grande choque" e "profunda tristeza". As reações de algumas figuras políticas 

Foram várias as figuras políticas que reagiram à morte inesperada de Thomas Oppermann. Norbert Walter-Borjans, atual líder do SPD, reagiu na rede social Twitter: "foi um grande choque para todos".

Hubertus Heil, ministro do trabalho, falou em "profunda tristeza" e disse que o "colega e camarada" Oppermann "prestou um grande serviço ao nosso país" com "paixão e inteligência"

O vice-chanceler alemão e ministro das finanças, Olaf Scholz, disse que o país "perdeu um político talentoso" e "excecional"

Em comunicado, Angela Merkel disse ter ficado "chocada e triste com a morte prematura de Thomas Oppermann".

Como vice-presidente do Bundestag, ele prestou um excelente serviço ao nosso parlamento em tempos turbulentos", escreveu. 

O partido SPD também publicou uma nota na rede social Twitter a lamentar o sucedido.

Cláudia Évora