estava prometida para a emissão do documentário da Fox News «The Man Who Killed Osama Bin Laden» (O Homem Que Matou Osama Bin Laden)

que viajaram para Abbottabad, no Paquistão, na noite de 2 de maio de 2011 que foi o filho que disparou três tiros sobre a testa de Bin Laden







 

«Não sou religioso, mas sempre senti que me puseram na Terra para fazer algo específico. Depois daquela missão, soube o que era», disse, em declarações à revista.


em 38 anos e 





  • «Zero Dark Thirty», sobre a operação eu levou à morte de Bin Laden - agora sabe-se que O'Neill foi o responsável pela morte do antigo líder talibã;

  • «Captain Philips», que retrata a operação de resgate de um barco tomado pelos piratas da Somália - O’Neill foi o primeiro comando a chegar à embarcação Maersk Alabama;

  • «Lone Survivor», O'Neill ajudou a resgatar Marcus Luttrell, o único sobrevivente depois de uma missão falhada para capturar um líder talibã no Afeganistão.

  •  




Decisão Polémica



Esta aparição pública, no entanto, não está a ser bem aceite no seio das forças especiais norte-americanas.

«Um dos nossos valores éticos mais importantes é: ‘eu não faço publicidade ao meu trabalho e não procuro reconhecimento pelas minhas ações. Quem viola este princípio não é um bom colega de equipa, nem representa as forças especiais da marinha», lê-se na carta.

«A informação confidencial está protegida por lei. Todos os que estão expostos a informação confidencial têm a obrigação de proteger essa informação […] Procuramos ações judiciais para todos os que violem a lei», lê-se.

«O que é que é suposto fazer quando se sai com uma carreira militar como esta - ser um funcionário do Walmart? Eu apoio-o em tudo o que ele está a fazer», afirmou.