A pandemia do novo coronavírus já matou 117.752 pessoas e infetou quase 1,9 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 19:00 GMT desta segunda-feira, baseado em fontes oficiais dos países.

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 GMT (20:00 de Lisboa), registavam-se 1.889.410 de casos de infeção oficialmente diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro passado, na China.

Contudo, a AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, já que muitos países estão a testar apenas as situações que requerem tratamento hospitalar. A AFP adianta que entre estes casos, pelo menos 402.000 são considerados curados.

Desde a contagem realizada às 19:00 GMT de domingo, 5.236 novas mortes e 64.457 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que com mais óbitos nas últimas 24 horas são os Estados Unidos, com 1.446 novas mortes, o Reino Unido (717) e a França (574).

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada à pandemia da covid-19 no final de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de mortes e de casos, com 22.935 óbitos e 568.176 infeções, numa altura em que 42.071 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são a Itália, com 20.465 mortes em 159.516 casos, a Espanha, com 17.489 mortes (169.496 casos), a França com 14.967 mortes (136.779 casos) e o Reino Unido, com 11.329 mortes (88.621 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente um total de 82.160 casos (108 novos entre domingo e hoje), incluindo 3.341 mortes (duas novas) e 77.663 curas.

A Europa totalizou às 19H00 GMT de hoje 80.370 mortes, para 962.979 casos, os Estados Unidos e Canadá 23.732 mortes (593.722 casos), a Ásia 5.021 mortes (141.367 casos), o Médio Oriente 4.913 mortes (102.900 casos), a América Latina e Caribe 2.810 mortes (65.580 casos), África 833 mortes (14.994 casos) e a Oceânia 73 mortes (7.871 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados coletados pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em Portugal, segundo o último balanço feito pela Direção-Geral da Saúde, registam-se até agora 535 mortos, mais 31 do que no domingo (+6,2%), e 16.934 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 349 (+2,1%).

Dos infetados, 1.187 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 277 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.

. / AG