A Rússia registou hoje um novo máximo de casos diários de covid-19, com 29.935 novas infeções e 635 mortes, anunciaram as autoridades sanitárias do país.

No total, o país conta com 2,96 milhões de contágios desde o início da pandemia de acordo com dados registados nas 85 regiões do país.

Já no que se refere ao número de mortes, a Rússia regista 53.096 óbitos associados ao novo coronavírus, segundo estatísticas oficiais.

Em Moscovo, considerado o principal foco de infeção do país, nas últimas 24 horas foram detetados 8.203 novos casos de covid-19, um novo máximo diário, e 76 mortes.

Na segunda maior cidade russa, São Petersburgo, onde os hospitais trabalham no limite da sua capacidade, registaram-se 3.752 novas infeções e 72 mortes no último dia.

A campanha de vacinação na Rússia teve início em 5 de dezembro.

O presidente da câmara de Moscovo, Sergei Sobianin, alertou que a cidade só poderá voltar a uma vida sem restrições após vacinação em massa da população.

Especialistas russos apontaram que as vacinas contra covid-19 que já foram registadas e são capazes de proteger também contra a nova estirpe de coronavírus detetada no Reino Unido.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.718.209 mortos resultantes de mais de 77,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A Rússia é o quarto país do mundo em número de infetados, depois de EUA, Índia e Brasil.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ CE