Mais de 100 pessoas morreram ou ficaram feridas esta manhã no Afeganistão depois de uma explosão provocada por um bombista suicida numa mesquita da comunidade xiita,de acordo com a AFP. O incidente, que já foi reivindicado pelo Estado Islâmico, ocorreu numa mesquita localizada na província de Kunduz, num momento em que decorria uma oração daquela minoria religiosa. 

Segundo as agências internacionais, morreram pelo menos 46 pessoas, havendo mais de 140 feridos.

A agência Reuters refere, no entanto, que as autoridades de saúde admitem a existência de mais de 80 vítimas mortais.

O porta-voz dos talibã, Zabihullah Mujahid, confirmou no Twitter que vários “compatriotas” foram mortos e outros ficaram feridos como resultado desta explosão, e garantiu que as forças especiais dos talibã já estão no local do incidente para investigar o que provocou a explosão. 

Nas últimas semanas têm ocorrido vários ataques semelhantes, incluindo numa mesquita em Cabul, há cinco dias, que provocou a morte de cinco civis. Mais tarde, o Estado Islâmico reivindicou o ataque. A missão especial das Nações Unidas no Afeganistão fala de um "padrão de violência perturbador" e admite estar "profundamente preocupada" com a situação naquele país.

Beatriz Céu