Pelo menos 72 pessoas morreram e várias outras ficaram doentes por beberem licor de fabrico ilegal, que continha metanol tóxico. As mortes foram verificadas em várias aldeias do norte da Índia.

A Aljeezera detalha que 64 dos óbitos foram declarados no sábado, em Saharanpur e Haridwar, nos distritos vizinhos dos estados de Uttar Pradesh e Uttarakhand, respetivamente. Outras oito mortes ocorreram no distrito de Kushinagar, também em Uttar Pradesh, segundo a agência regional BD Gupta.

Há ainda registo de 22 pessoas internadas em em hospitais, em Saharanpur, em condição estável.

As autoridades já atuaram para fiscalizar e tomar as todas as diligências necessárias. Naquela cidade, foram detidas 30 pessoas e apreendidas centenas de bebidas contaminadas. Pelo menos dez polícias foram suspensos por negligência ou conluio com comércio ilícito.

As autoridades dos dois estados anunciaram, entretanto, uma indemnização de 200.000 rúpias (cerca de 2.500 euros) para os parentes dos falecidos.

As mortes decorrentes da ingestão de álcool ilegal são comuns na Índia, porque os mais pobres não têm dinheiro para comprar bebidas de marca. O problema é que essas bebidas estão, muitas vezes, contaminadas com produtos químicos, como pesticidas.

/ VC