Pelo menos 22 civis, incluindo dez crianças, morreram na sequência de ataques aéreos contra uma aldeia tomada pelo grupo autoproclamado Estado Islâmico (EI) no leste da Síria, informou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Os civis pertenciam a duas famílias da aldeia de Hojna, na província petrolífera de Deir Ezzor, controlada em grande parte pelo movimento extremista.

Essa província é um alvo regular dos aviões da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, que combate o Estado Islâmico.

Desconhece-se se os aviões pertencem à coligação.

Em Alepo, foram encontradas na segunda-feira valas comuns com corpos torturados. A evacuação da cidade terminou no passado dia 23, com cerca de 35 mil pessoas, entre as quais mais de 8.000 crianças foram retiradas da cidade, numa operação conduzida pelo regime sírio com o apoio da coligação e seguida por várias organizações humanitárias no terreno.

Redação / VC