Pelo menos 14 pessoas morreram e 36 ficaram feridas num bombardeamento atribuído aos radicais do Estado Islâmico, na cidade de Deir Ezzor, na Siria, segundo informações do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), uma organização com base em Londres que se opõe ao governo sírio de Bashar al-Assad. 

A mesma organização adiantou que os projéteis caíram sobre o bairro de Al Yura, controlado pelas forças do governo sírio.

"Os disparos aconteceram antes das famílias se reunirem para romper o jejum diário do Ramadão", declarou o líder do OSDH, Rami Abdel Rahman, citado pela agência noticiosa France Press.

Em pleno mês do Ramadão, é habitual as famílias saírem à noite, altura em que lhes é permitido comer, após o jejum cumprido durante o dia, como determina a religião muçulmana.

Três crianças estão entre os mortos e são vários os feridos graves.

Pelo menos seis tiros de morteiro atingiram o distrito de Al Yura. O Daesh ataca regularmente esta zona com artilharia", declarou Omar Abu Leila, um ativista local ao site Deir Ezzor 24, que publica notícias sobre a cidade.