Morreu mais um dos feridos graves do atentado de Estrasburgo, França. Sobe, assim, para três o número de mortos provocados pelo tiroteio desta terça-feira.

A informação foi confirmada à Reuters pelo procurador de Paris.

O tiroteio em um mercado de Natal fez ainda 12 feridos, alguns em estado grave.

Entretanto, a polícia francesa tem feitos vários apelos de ajuda no sentido de capturar o suspeito.

Centenas de polícias procuram Chérif Chekatt, de 29 anos, em ambos os lados da fronteira franco-alemã.

O suspeito tinha uma série de condenações criminais e se tornou um islamista radical enquanto estava na prisão. A polícia diz que o homem é altamente perigoso e não deve ser abordado.

A BBC News refere que uma das vítimas mortais era um ex-funcionário do banco Crédit Agricole, em Estrasburgo. Na noite do atentado, o homem estava com a mulher e os filhos em um restaurante na Rue du Saumom. Segundo o relato de um empregado, o homem pagou a conta enquanto a mulher e os filhos foram à casa de banho. A vítima acabou por sair do restaurante e foi já na rua que foi alvejada. Morreu 15 minutos depois de ter sido ferido e antes de as ambulâncias chegarem.