O número de mortes após o desabamento de um prédio de três andares hoje em Bhiwandi, no Estado indiano de Maharashtra, subiu para 15, havendo ainda pelo menos 20 pessoas possivelmente sob os escombros, indicaram as autoridades locais.

O incidente ocorreu cerca das 03:40 locais desta segunda-feira (22:10 de domingo em Lisboa) em Bhiwandi, uma cidade próxima da capital financeira do país, Mumbai.

Um responsável da Força Nacional de Resposta às Catástrofes (NDRF, na sigla inglesa) disse à imprensa que as equipas de socorro encontraram 15 corpos sob os escombros.

Os socorristas conseguiram, entretanto, resgatar com vida 20 pessoas, entre eles duas crianças de quatro e sete anos, salvamento que foi aplaudido pelos vizinhos.

O diretor-geral da NDRF, Satya Narayan Pradhan, indicou na rede “Twitter” que as equipas especializadas, apoiadas com cães, continuam à procura de 20 a 25 pessoas que estarão presumivelmente sob os escombros.

Mais de quatro dezenas de socorristas estão no local do incidente à procura de sobreviventes, adiantou, por seu lado, um responsável da municipalidade de Thane.

Imagens publicadas na conta oficial da NDRF no Twitter mostraram as equipas de resgate a vasculhar detritos de cimento e tijolos com cabos pendurados sobre as suas cabeças.

O prédio tinha mais de 30 anos e precisava de obras, que não puderam ser realizadas devido ao confinamento decretado durante a pandemia da covid-19.

Maharashtra é um dos Estados indianos mais afetados pela pandemia, com mais de um milhão de casos confirmados. A Índia registou mais de cinco milhões de infetados.

A causa do acidente é desconhecida, mas o colapso de prédios é relativamente comum na Índia entre junho e setembro, durante a estação das monções, em que chuvas fortes acabam por enfraquecer as estruturas dos imóveis.

/ HCL