O balanço do desabamento de um prédio de três andares na segunda-feira, no oeste da Índia, elevou-se para 20 mortos, anunciaram esta terça-feira as autoridades, que temem que haja mais corpos nos escombros.

As buscas continuam para descobrir eventuais sobreviventes nas ruínas do prédio em Bhiwandi, perto de Bombaim.

Na segunda-feira, os socorristas da força nacional de resposta a catástrofes (NDRF) conseguiram resgatar 20 pessoas com vida, incluindo dois meninos de quatro e sete anos.

Um porta-voz da NDRF explicou aos jornalistas que as equipas de socorristas, ajudadas por cães pisteiros, encontraram também 20 corpos nos escombros do edifício, que se desmoronou na madrugada de segunda-feira (noite de domingo em Lisboa).

O diretor-geral da NDRF, Satya Narayan Pradhan, disse no Twitter temer um balanço mais pesado, estimando que haja mais corpos nos escombros.

O prédio tinha mais de 30 anos e precisava de obras, que não puderam ser realizadas devido ao confinamento decretado durante a pandemia da covid-19.

Maharashtra é um dos Estados indianos mais afetados pela pandemia, com mais de um milhão de casos confirmados. A Índia registou mais de cinco milhões de infetados.

A causa do acidente é desconhecida, mas o colapso de prédios é relativamente comum na Índia entre junho e setembro, durante a estação das monções, em que as chuvas fortes acabam por enfraquecer as estruturas dos imóveis.

/ CE