1 – Correu muito bem o domingo a José Mourinho. O Chelsea marcou aos 88 minutos, por Cesc Fabregas, e venceu no terreno difícil do QPR. De acordo com o próprio treinador português, o título inglês está a uma distância de 11 pontos. Stamford Bridge já se prepara para celebrar. No dérbi londrino, o único apontamento negativo vai para o festejo estranho de Rui Faria. O braço direito de Mourinho correu na direção de Chris Ramsey, treinador do QPR, e acabou por ficar muito mal na fotografia.
 

2 – Continuamos em Inglaterra para olhar a luta pelo segundo lugar na Premier League. Está ao rubro. No sábado, o Arsenal venceu em casa do Burnley (golo de Aaron Ramsey) e continua a sete pontos do Chelsea. Logo atrás surge o Manchester United, em plena retoma. No ansiado dérbi contra o City, em Old Trafford, o resultado final demonstra bem os momentos distintos vividos pelos gigantes da cidade: 4-2 para o United, golos de Young, Fellaini, Mata e Smalling. Aguero bisou para a equipa de Pellegrini, mas de nada adiantou.
 

CLASSIFICAÇÃO DA PREMIER LEAGUE


3 –
Rumemos ao sul da Europa e à liga espanhola. Onde, de resto, também há boas novas para um trio lusitano: Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão viram o Barcelona empatar 2-2 em Sevilha
e reduziram a diferença para o topo da classificação. O Barça tem agora 75 e o Real Madrid segue com 73. O Barça chegou a ter dois golos de vantagem (Messi e Neymar, este com um golaço), mas permitiu uma rara recuperação ao oponente. Banega e Gameiro garantiram um ponto ao Sevilha, onde Daniel Carriço voltou a jogar os 90 minutos. Desse jogo sobrou ainda a reação de Neymar na altura em que foi substituído. O brasileiro não gostou nada
de não ter acabado a partida.
 

4 - O Real Madrid cumpriu o que lhe era exigido e derrotou por 3-0 o Eibar em Madrid. A maior notícia do jogo prendeu-se, precisamente, com Cristiano Ronaldo. O avançado português fez um golo na marcação de um livre direto, algo que não conseguia há um ano. Um jejum raro, efectivamente, para um matador desta estirpe. Num triunfo simples, há ainda a sublinhar a ressurreição de Chicharito Hernandez (90 minutos em campo e um golo) e o susto de Pepe.
 

CLASSIFICAÇÃO DA LIGA ESPANHOLA

5 - Antes da deslocação ao Estádio do Dragão, o Bayern Munique venceu tranquilamente o Eintracht Frankfurt: 3-0, dois golos de Lewandowski e um de Muller. Os alemães continuam desfalcadíssimos e Pep Guardiola falou disso mesmo após o triunfo: «Só espero que mais ninguém se lesione antes do jogo contra o FC Porto». Na Bundesliga há mais para contar, apesar do domínio esmagador do Bayern: o Wolfsburgo (com Vieirinha) venceu o Hamburgo e continua no segundo posto, o Bayer Leverkusen decidiu despedir Spahic (uma história para ler em detalhe noutra reportagem da MF Total) e o Schalke 04 admitiu interesse em contratar Sami Khedira.
 

CLASSIFICAÇÃO DA BUNDESLIGA

6 - Falta falar da Ligue 1 e da Serie A. Os cenários não podiam ser mais distintos. Em França reina a confusão na corrida ao título. PSG e Lyon têm uma pequena vantagem sobre o AS Mónaco ( Bernardo Silva fez dois golos ao Caen), com o Marselha - derrotado em Bordéus - e o Saint-Etienne ainda na expetativa. Na Itália, a Juventus comanda com larga vantagem, embora tenha perdido este sábado contra o aflito - em todos os sentidos - Parma. A Lazio subiu ao segundo lugar ao golear o Empoli por 4-0 e beneficiou do empate da AS Roma: 1-1 contra o Torino.
 

CLASSIFICAÇÃO DA SERIE A

CLASSIFICAÇÃO DA LIGUE 1

7 - Despedimo-nos com um olhar sobre a realidade MADE IN, os portugueses lá por fora. André Villas-Boas (Zenit) empatou contra o Rubin Kazan, mas continua a comandar com autoridade a liga russa. Na Ucrânia, Miguel Veloso e Antunes (Dínamo Kiev) também não foram além de uma igualdade, e o Shakhtar Donetsk está agora só a cinco pontos, no segundo lugar. Na Bélgica, dois defesas centrais portugueses defrontaram-se ( Jorge Teixeira e Rolando) e na Croácia o Dínamo Zagreb ( Eduardo, Ivo Pinto, Paulo Machado e Gonçalo Santos) continua a tentar fazer história: ser campeão sem derrotas.