Uma mulher foi condenada a uma pena de prisão perpétua por derramar uma mistura de água a ferver e açúcar no marido enquanto dormia. O ataque ocorreu após a agressora ter ouvido alegações de que o companheiro tinha abusado sexualmente os filhos durante anos.

Corinna Smith, de 59 anos, atacou o marido de 80 anos, Michael Baines, enquanto ele dormia na casa de ambos em Cheshire, no Reino Unido. O incidente ocorreu a 14 de julho de 2020.

O marido, que era casado com a agressora há mais de 35 anos, ficou com 36% do corpo sob queimaduras depois de Corinna ter combinado água a ferver com três sacos de açúcar e derramado pela vítima.

Baines sofreu queimaduras extensas e apesar dos melhores esforços dos serviços de emergência, morreu cinco semanas depois de ter dado entrada no hospital.

Corinna foi condenada a prisão perpétua com um mínimo de 12 anos esta sexta-feira depois de ter sido considerada culpada de homicídio após um julgamento no Tribunal de Chester.

No dia anterior ao ataque, Corinna foi descrita como zangada e muito chateada com um boato que circulou sobre o seu marido e que ela acreditava ser verdade.

O tribunal ouviu na sexta-feira que a agressora foi informada pela sua filha sobre alegações "devastadoras" de que o seu marido havia abusado sexualmente do filho e da filha "por vários anos", de acordo com o Liverpool Echo.

No dia do incidente, Corinna, que cuidava do marido em casa, encheu um balde de jardim com água a ferver e misturou-o com quase três quilos de açúcar.

Enquanto o marido dormia na cama, ela derramou o conteúdo sobre os braços e o tronco dele, saindo da propriedade pouco depois. 

A agressora foi, depois, para uma casa próxima e bateu na porta da frente até o ocupante atender. Este, chamou a polícia e uma ambulância depois de a ter ouvido a dizer: 'Eu magoei-o muito, acho que o matei.'

Redação / HCL