O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, foi esta terça-feira galardoado com o prestigiado prémio alemão Carlos Magno, que reconhece as contribuições para a unidade da Europa, anunciaram as autoridades da cidade de Aachen.

O comité que atribui o galardão indicou que Guterres é “um destacado defensor do modelo europeu de sociedade, do pluralismo, tolerância e diálogo, de sociedades abertas e solidárias, do fortalecimento e consolidação da cooperação multilateral”.

O antigo primeiro-ministro português e Alto Comissário da ONU para os Refugiados junta-se a uma lista de premiados que inclui o presidente francês, Emmanuel Macron, galardoado o ano passado, o presidente Bill Clinton, os papas Francisco e João Paulo II e a chanceler alemã, Angela Merkel.

O prémio, que Jean Monet, Wiston Churchill e Felipe González também receberam, será entregue a 30 de maio numa cerimónia em Aachen (oeste da Alemanha).

O seu nome é uma homenagem ao imperador Carlos Magno (742-814), que lutou pela unificação da Europa e governou uma parte do continente a partir de Aachen.

/ CE