Um homem colombiano, Uldarico Narváez Ansazoy, foi extraditado para os Estados Unidos, onde será julgado por tráfico de droga, anunciaram esta quinta-feira procuradores federais de Nova Iorque.

Segundo um comunicado, Uldarico Narváez é acusado de participar numa rede internacional de tráfico de cocaína, liderada pelo seu irmão, Román Narváez, que se encontra detido e a aguardar julgamento naquele Estado norte-americano desde 2019.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Uldarico Narváez e o seu irmão foram, alegadamente, os fundadores e principais líderes de uma organização responsável por produzir todos os meses várias toneladas de cocaína em laboratórios situados numa selva colombiana, a maioria da qual com destino àquele país.

Segundo a acusação, no seu momento mais alto, essa organização seria uma das que mais cocaína produzia na Colômbia, droga que era, depois, transportada até vários portos no Oceano Pacífico, através de rotas na selva protegidas por grupos paramilitares pagos pelos Narváez.

Um desses grupos seria as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), consideradas como grupo terrorista pelos Estados Unidos.

Román Narváez Ansazoy já tinha sido extraditado para os Estados Unidos em 2019, logo após fracassar a sua tentativa de ser incluído na lista de guerrilheiros das FARC para beneficiar da garantia de não extradição aprovada em 2016 no acordo de paz com o governo colombiano.

/ RL