naufrágio de uma traineiraestariam a bordo «umas 950» pessoas



«Com números recorde de pessoas que fogem da guerra e da perseguição, há mais gente a tentar chegar à Europa por barco e estão a perder-se mais vidas», realçou.


«Isto faz do Mediterrâneo a rota mais mortífera das utilizadas pelos requerentes de asilo e imigrantes», salientou o secretário-geral da ONU.