Um experiente alpinista australiano arrastou-se durante dois dias no meio do Monte Nebo, na Austrália, com uma perna partida, até encontrar ajuda. Neil Parker, de 54 anos, caminhava sozinho, quando caiu numa cascata com cerca de seis metros e partiu uma perna e o pulso.

Parker usou os bastões da caminhada para imobilizar a perna e arrastou-se durante dois dias, na esperança de alcançar uma clareira, onde pudesse ser encontrado pelos serviços de emergência, conta a CNN.

“Tinha que carregar a minha perna e ela era muito pesada. Usei uma espécie de curativo no cotovelo, para poder usar o cotovelo para caminhar”, relata, acrescentando que se movia muito lentamente, porque as dores eram quase insuportáveis.

“Era uma luta constante. Eu andava um metro ou um metro e meio e tinha de parar e fazer um intervalo.”

Durante esses dois dias, mal dormiu. Bebeu água de um riacho e alimentou-se com os mantimentos que tinha levado para a caminhada. A seu favor, teve o facto de estar bom tempo e não haver grande amplitude térmica: durante o dia, as temperaturas não foram muito além dos 30 graus e, de noite, não desceram abaixo dos seis graus.

Neil diz que tentou manter o pensamento positivo e que pensar na família o menteve motivado para continuar.

Estava numa zona do monte com um denso arboredo e foi por acaso que um helicóptero de buscas e salvamento o encontrou, esta terça-feira à tarde. O Queensland Government Air Service colocou no Facebook um vídeo do resgate.

O homem foi transportado para um hospital em Queensland, onde recebeu tratamento e está internado.