As autoridades venezuelanas detiveram o presidente da Câmara Municipal de Caripito, a 550 quilómetros a leste de Caracas, e militante do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, no poder) por suspeita de homicídio.

A detenção de Nelson Luís Lopez foi confirmada pelo Ministério Público (MP) que, em comunicado, indicou que a vítima, Hugo Centeno, morreu no passado dia 09 de setembro.

Na mesma nota, as autoridades referiram ter sido também detido o diretor de Segurança Cidadã, Frank Arteaga, e os motoristas do autarca, Jean Acosta e Malvin Mujica, assim como duas outras pessoas, Patrícia Wilson e Jesus Amarista.

"Na madrugada desse dia, estas pessoas estavam numa festa, quando ocorreu uma briga entre elas. Centeno e o irmão foram agredidos, depois algemados e levados para a fazenda 'El Cacao', propriedade de um dos detidos", explicou o MP no comunicado.

Segundo o MP, "no lugar, Centeno morreu devido aos golpes recebidos, enquanto o irmão fingiu estar morto".

"Os dois homens foram levados pelos agressores, numa viatura da câmara municipal, para o hospital Dr. Dario Márquez de Caripito", acrescentou.

O autarca é suspeito de "delito de homicídio agravado com traição, por motivo fútil", além de tráfico de influências e peculato.

Os outros detidos são suspeitos de coautoria e de associação para cometer delito.