Segundo a organização da ONU vocacionada para as crianças, “durante o ano de 2014 registaram-se 26 ataques suicidas em que participaram mulheres e crianças e em apenas nos cinco meses que decorrem desde o início de 2015, esse número já vai em 27”, afirmou Abuja Laurent Dutordoir, citado pela agência EFE.