As autoridades norte-americanas resgataram um puma de 11 meses de um apartamento, em Nova Iorque, onde estava a ser mantido ilegalmente como animal de estimação.

Segundo Kelly Donithan, diretora de resposta a desastres animais da Humane Society, os donos perceberam que o animal selvagem não estava apto para viver num apartamento e pediram ajuda.

Este puma teve sorte, porque os seus donos reconheceram que um animal selvagem não deve viver num apartamento ou em qualquer ambiente doméstico", relatou a diretora, em comunicado.

A fêmea, chamada Sasha, foi levada inicialmente para o Jardim Zoológico do Bronx, onde recebeu tratamento veterinário, sendo mais tarde levada para o santuário animal de Turpentine Creek, no Arkansas, onde irá viver.

Estes animais acabam muitas vezes em situações muito más, mantidos por particulares que não têm os recursos, instalações ou perícia para satisfazer as necessidades dos animais. A manutenção destes felinos pode representar um verdadeiro risco para a segurança dos proprietários e da comunidade em geral", afirmou Jim Breheny, diretor do Zoológico do Bronx, citado pelo The Guardian.

O comissário do departamento de conservação ambiental Basil Seggos salientou que, embora os pumas "possam parecer fofinhos quando jovens, quando crescem podem tornar-se imprevisíveis e perigosos".

O caso continua a ser investigado pelas autoridades.

Redação / IC