Apesar de dormirem em espaços para sem-abrigo e, alguns, não terem uma secretária para estudarem, mais de uma centena de jovens mostraram que a força e a vontade são elementos-chave para o sucesso. Terminaram agora o ensino secundário e foram, na quinta-feira passada, homenageados em Nova Iorque, nos Estados Unidos, antes de seguirem para a faculdade.

O Departamento de Serviços para Sem-abrigo da “cidade que nunca dorme” presenteou estes estudantes por terem concluído mais uma importante etapa de um percurso difícil, mas no qual não baixaram os braços. Muitos deles preparam-se, aliás, para continuar e seguir para a universidade.

A força e a resiliência destes jovens são inspiradoras. É a mesma força e a mesma resiliência que os preparou para tudo e os vai impulsionar a seguir em frente à medida que se tornam a nossa próxima geração de futuros líderes”, afirmou Herminia Palacio, a autarca de Nova Iorque, numa nota à imprensa citada pela CNN.

No evento, cada um destes jovens recebeu um computador e uma mochila com materiais essenciais para o ensino superior, escreve a publicação norte-americana, adiantando que há quem pretenda seguir os estudos em Cornell, universidade de Nova Iorque e ainda Stony Brook.

Só estou a pensar no quão longe conseguir chegar. Muitas vezes anda-se com a cabeça para baixo com vergonha, há pessoas que podem maltratar-nos se souberem que vivemos no sistema de abrigos,” contou Alexus Lawrence, uma das homenageadas da noite e que sonha tornar-se pediatra.

O pai desta jovem explicou que tiveram de abandonar a casa onde viviam quando a renda aumentou.

Eles são sem-abrigo por causa da economia, a distância entre as rendas e o que ganham”, disse Steven Banks, dos Serviços Sociais da cidade.

Segundo os dados do Centro de Assistência Técnica e Educacional para Estudantes Sem-abrigo de Nova Iorque, 114,658 estudantes da cidade não têm casa, ou seja, 1 em cada 10 alunos não tem um teto.