Enquanto o mundo vive uma pandemia sem fim à vista - com todas as consequências que a situação acarreta - as viagens são, de momento, um dos maiores pontos de interrogação. Quando é que podemos voltar a viajar em segurança? A resposta, ninguém sabe.

Mas há uma companhia aérea que está a transformar problemas em soluções. Do outro lado do mundo, a Air New Zealand criou o programa ‘Mistery Breaks’ (Escapadinhas Misteriosas), onde os viajantes pagam uma taxa fixa para reservar um pacote de férias com a companhia aérea, sem saber para onde vão. Só sabem que será um “Vá para fora cá dentro”. Quanto muito, poderão ir pasar uns dias a alguns estados australianos, mas nem todos estão autorizados neste momento.

Embora as fronteiras do país permaneçam fechadas para quase todos os turistas, a maneira mais eficaz de estimular o setor do turismo é encorajando os habitantes locais a viajar dentro do seu país.

De acordo com a CNN Travel, quem quiser comprar um dos pacotes do programa, terá apenas de selecionar um dos três patamares de preços (o mais barato é de 422 dólares americanos, cerca de 354 euros), selecionar a data em que querem viajar e dizer se há algum destino para o qual não gostariam de ir.

Viagens com regras apertadas

Recorde-se que a Nova Zelândia tem conseguido conter a propagação do novo coronavírus. Os residentes estão proibidos de viajar para fora do país, exceto para alguns estados australianos. Todos as pessoas que chegam ao país são obrigadas, ou a ficar em quarentena, ou passar por outras medidas de segurança, para despistar uma eventual infeção pelo novo coronavírus.

De acordo com o Ministério da Saúde da Nova Zelândia, o país registou 1.531 casos de covid-19 e apenas 25 mortes. Note-se que a população da Nova Zelândia é de aproximadamente 4,9 milhões de habitantes.

À medida que a pandemia foi contida no país, as restrições foram levantadas e, atualmente, não há limites para as viagens domésticas.

Lara Ferin