A Nova Zelândia, cuja gestão da pandemia tem sido considerada uma das melhores do mundo, iniciou hoje a campanha de vacinação, com a inoculação da vacina da empresa farmacêutica Pfizer, para os trabalhadores dos postos fronteiriços.

O nosso programa de vacinação covid-19 começa! Começamos com os nossos trabalhadores da linha da frente nas fronteiras que nos têm mantido seguros durante tanto tempo", anunciou a primeira-ministra, Jacinda Ardern, na sua conta do Facebook.

 

And our COVID 19 vaccination programme begins! We’re starting with our frontline border workers who have been keeping us...

Publicado por Jacinda Ardern em  Sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

"Hoje iniciamos o maior programa de imunização da nossa história (...) Vamos avançar de forma ponderada nestes primeiros dias e semanas para assegurar que os nossos sistemas e processos sejam robustos", acrescentou o ministro da Saúde, Ashley Bloomfield.

A Nova Zelândia, que levará algumas semanas a vacinar os seus 12.000 trabalhadores fronteiriços e os que se encontram em centros de quarentena, planeia imunizar os seus mais de cinco milhões de habitantes no prazo de um ano.

O governo da Nova Zelândia levantou na quarta-feira um bloqueio de três dias em Auckland, a cidade mais populosa do país, apesar de não ter encontrado a fonte de um ressurgimento da estirpe britânica do vírus que afetou três membros da mesma família.

A Nova Zelândia acumulou desde o início da pandemia um total de 2.350 infeções e 26 mortes.

Veja também:

/ CM