O Governo de Macau anunciou esta quarta-feira um novo caso importado de infeção pelo novo coronavírus, o quarto em pouco menos de 72 horas, depois de 40 dias sem qualquer pessoa infetada.

A doente é uma mulher de 42 anos, familiar de uma trabalhadora não residente de nacionalidade indonésia”, anunciaram as autoridades em comunicado.

A informação foi divulgada no dia em que entrou em vigor o fecho quase total das fronteiras do território, onde só vai ser permitida a entrada dos residentes de Macau, da China continental, Hong Kong e Taiwan e dos trabalhadores não residentes de Macau.

A mulher saiu na terça-feira de Jacarta com destino a Hong Kong. Depois, “a doente efetuou a ligação a Macau usando o autocarro dourado da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau”.

No posto fronteiriço da ponte, o pessoal dos Serviços de Saúde detetou febre na indonésia, razão pela qual foi transportada de ambulância para o Centro Hospitalar Conde de São Januário para a realização de exames.

Depois de tratamento e recolha de amostra para a realização de teste do ácido nucleico, a doente voltou a casa através do carro conduzido pelo marido dela, e não saiu da casa depois”, explicaram.

Depois da confirmação do resultado positivo, a “doente foi envida pelo veículo exclusivo ao Centro Hospitalar Conde de São Januário para receber os tratamentos na enfermaria de isolamento”, acrescentaram.

Este é o 14.º caso confirmado em Macau.

Depois de 40 dias sem novos casos de Covid-19, Macau registou entre segunda-feira e esta quarta-feira quatro novos casos importados, um de Portugal, um de Espanha, outro do Reino Unido e agora da Indonésia.

Antes destas três confirmações, Macau registava dez casos de infeção com o vírus da Covid-19, tendo todos já recebido alta hospitalar. Agora, são 14 o número de pessoas em Macau infetadas desde que o surto começou.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 189 mil pessoas, das quais mais de 7.800 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 81 mil recuperaram da doença.

A China registou nas últimas 24 horas 11 mortos e 13 novos casos infeção pela Covid-19, mas só um é de Wuhan, capital da província de Hubei onde o surto foi detetado em dezembro passado. Todos os outros 12 são importados.

O surto espalhou-se por mais de 146 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

No total, desde o início do surto, em dezembro passado, as autoridades da China continental, que exclui Macau e Hong Kong, contabilizaram 80.894 infeções diagnosticadas, incluindo 69.601 casos que já recuperaram, enquanto o total de mortos se fixou nos 3.237.

O número de infetados ativos no país fixou-se em 8.056, incluindo 2.622 em estado grave.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou terça-feira o número de casos confirmados de infeção para 448, mais 117 do que na segunda-feira, dia em que se registou a primeira morte no país.

Os países mais afetados depois da China são a Itália, com 2.503 mortes para 31.506 casos, o Irão, com 988 mortes (16.169 casos), a Espanha, com 491 mortes (11.178 casos) e a França com 148 mortes (6.633 casos).

Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

/ CE