O Governo francês anunciou hoje que afinal vai abrir exceções na imposição de quarentena aos cidadãos provenientes de países da União Europeia, do Reino Unido ou do espaço Schengen.

No sábado, o ministro da Saúde, Olivier Véran, tinha anunciado que a França iria impor uma quarentena de 14 dias a todas as pessoas provenientes de outros países para combater a pandemia de covid-19, medida que surge na sequência do prolongamento do estado de emergência sanitária até 24 de julho.

No entanto, hoje, fonte da presidência francesa, citada pela agência AFP, ressalva que tal não acontecerá com cidadãos provenientes de países da União Europeia, do Reino Unido ou do espaço Schengen.

Para esses casos, acrescenta a mesma fonte, serão estudas medidas alternativas pelo ministro dos Negócios Estrangeiros.

França é o quinto país mais atingido no mundo pela pandemia do novo coronavírus, apenas atrás de Estados Unidos da América (66.385 mortos), Itália (28.884), Reino Unido (28.446) e Espanha (25.264).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 243 mil mortos e infetou mais de 3,4 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de um milhão de doentes foram considerados curados.

/ BC