O número de novas infeções diárias de SARS-CoV-2 na Rússia aumentou quase 50% na última semana e mais do que duplicou em Moscovo, anunciou este sábado a ‘task-force’ de combate à covid-19 do Governo russo.

Na sexta-feira, foram registadas 13.510 infeções, um valor superior às 9.163 registadas em 6 de junho. Cerca de metade dos novos casos foram registados em Moscovo - 6.701, em comparação com 2.936 há uma semana.

Confrontadas com o aumento de casos, as autoridades de Moscovo afirmaram que o uso de máscaras e luvas nas lojas e outros locais públicos seria reforçado e que os infratores poderiam enfrentar o pagamento de multas até 5.000 rublos (70 dólares).

De acordo com a ‘task-force’, durante todo o período da pandemia foram registadas quase 5,2 milhões de infeções, num país que tem uma população de cerca de 146 milhões de pessoas, e 126.000 mortes. No entanto, um relatório da agência federal de estatísticas Rosstat, na sexta-feira, encontrou mais de 144.000 mortes relacionadas com o coronavírus, só no ano passado.

A agência de estatísticas, ao contrário da ‘task-force’, contabiliza as mortes em que a infeção pelo coronavírus esteve presente ou houve uma suspeita, mas não foi a principal causa de morte.

A pandemia de provocou, pelo menos, 3.787.127 mortos no mundo, resultantes de mais de 175,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ CE