Homens em empregos com baixa qualificação como empregados em fábricas, seguranças, cozinheiros e motoristas de táxi parecem ser os mais afetados pela mortalidade por covid-19.

De acordo com os dados do instituto de estatística na Inglaterra e no País de Gales, entre 9 de março e 28 de dezembro de 2020, foram registadas 7.961 mortes por coronavírus entre a população em idade ativa (aqueles com idade entre 20 e 64 anos). Perto de dois terços desses mortos (5.128) foram homens.

Além disso, os dados confirmam que pessoas que trabalham muito próximas umas das outras e em empregos com exposição regular ao vírus continuam a ter taxas de mortalidade mais altas quando comparadas com o resto da população em idade ativa.

Quanto à sua atividade, os homens com empregos com baixas qualificações, como empregados em fábricas, seguranças, cozinheiros e motoristas de táxi (699 óbitos) ou em cuidados, lazer e outros serviços (258 óbitos) tiveram as maiores taxas de mortalidade por covid-19, com 66,3 e 64,1 óbitos por 100.000 homens, respetivamente.

Entre as trabalhadoras do sexo feminino, as maiores taxas de mortalidade por covid-19 foram em empregos que envolvem linhas de montagem e operações rotineiras de máquinas, como costureiras, assim como cuidadoras e empregadas domésticas.

As taxas de mortalidade por coronavírus entre os assistentes sociais, de ambos os sexos, continuam a ser estatisticamente significativamente mais altas do que para a população trabalhadora em geral, acrescentou o instituto de estatística. 

Os dados também mostraram que os enfermeiros tiveram estatisticamente taxas de mortalidade por covid-19 significativamente maiores quando comparados com a taxa entre aqueles da mesma idade e sexo na população, com 79,1 mortes por 100.000 homens (47 mortes) e 24,5 mortes por 100.000 mulheres (110 mortes).

Ainda segundo estes dados, os professores correm menos risco de morrer de covid-19 quando comparados ao resto da população ativa. Foram apenas registadas 139 mortes em profissionais de ensino e educação. Para ambos os sexos, as taxas de morte por covid-19 para este grupo foram significativamente menores, com 18,4 mortes por 100.000 homens (66 mortes) e 9,8 mortes por 100.000 mulheres (73 mortes), em comparação com 31,4 e 16,8 mortes por 100.000, entre homens e mulheres, respectivamente, no resto da população.

Maria João Caetano