Inspetores venezuelanos fizeram um raide nos escritórios da construtora brasileira na capital venezuelana na terça-feira, para investigar eventuais processos de corrupção levados a cabo pela Odebrecht, empresa que também assumiu culpas no caso Lava Jato, no Brasil.

Em causa estarão pagamentos da ordem dos 98 milhões de dólares, cerca de 92 milhões de euros, que a empresa assumiu ter pago, para conseguir contratos na Venezuela.

A investigação visa clarificar a situação e determinar se os projetos para os quais esta empresa foi contratada foram concluídos", afirmaram as autoridades venezuelanas, citadas pela agência noticiosa Reuters.

Nos Estados Unidos, a Odebrecht e a petroquímica Braskem, sua filiada, consideraram-se culpadas num tribunal, assumindo terem pago subornos em doze países para obter contratos lucrativos.

Aí se soube que a Odebrecht terá pago a governantes, funcionários e intermediários na Venezuela, entre 2006 e 2015, os tais 98 milhões de dólares, o valor mais alto gasto fora do Brasil.

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, afirmou já que os responsáveis deverão ser punidos. A oposição, contudo, acusa-o de ter sido muito lento a agir, face ao escândalo.

Redação / PD