Tudo começou quando, na passada quinta-feira, um saco de deporto suspeito foi encontrado à porta de uma igreja, na cidade de Ohio,nos Estados Unidos, e as autoridades foram chamadas ao local.

Dadas as características da ocorrência, o xerife da cidade enviou a unidade especial de desarmamento de bombas à igreja, que não encontrou, no interior do saco, uma bomba, mas sim uma "explosão felina". 

Dentro do saco estavam uma gata e as suas seis crias, com apenas um dia de vida. 

Quando os especialista chegaram ao local não ouviram um 'tique-taque', mas sim um ronronar", revelaram as autoridades numa publicação no facebook.

A acompanhar a família de felinos estava uma mensagem, escrita à mão num guardanapo, que informava que a recém-mamã se chama Sprinkles e que tinha entrado em trabalho de parto no dia anterior.

O nome da mãe é Sprinkles e começou a dar à luz às 14:00 de quarta-feira, dia 17 de fevereiro", estava escrito. 

Os agentes levaram a adorável família para o "Animal Friends Human Society", uma agência de adoção animal sem fins lucrativos, onde "foram aquecidos, alimentados e mimados". 

O abrigo de animais revelou, na sexta-feira, através de um post no facebook, que os gatinhos estavam ensopados na urina da mãe e tiveram de receber um banho à chegada.

A Sprinkles ainda não parou de ronronar, já recebeu as vacinas e fez exames ao sangue. Parece estar de boa saúde. Está a fazer um trabalho incrível a cuidar e mimar os bebés, e vão ser todos entregues a uma família de adoção", informou o abrigo animal. 

Diogo Assunção