A Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda não encontrou evidências conclusivas de que o novo coronavírus se possa espalhar através do contacto com uma superfície artificial, como maçanetas das portas ou teclados, de acordo com o relatório mais recente da agência médica da ONU.

No entanto, a organização mantém a sua recomendação a favor da desinfeção de superfícies e objetos, sempre que possível e de forma a tranquilizar a população.

O estudo traz à memória outro relatório que dava conta de que o vírus poderia sobreviver até sete dias numa superfície. Sobre isso, a OMS lembra que esses testes foram realizados em laboratório, “longe das condições do mundo real”.

“A doença da Covid-19 é transmitida principalmente por contacto físico próximo e por partículas respiratórias”, refere o documento, citado pelo El Mundo.

“No momento da publicação deste relatório, o contágio através de uma superfície ambiental contaminada não estava conclusivamente relacionado, de acordo com os estudos disponíveis”, adianta.

No entanto, a OMS não descarta que todas as superfícies possam abrigar outros tipos de vírus e daí a necessidade da sua desinfeção regular.

Lara Ferin