O secretário geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este domingo num dos países mais ligados à produção de petróleo, os Emirados Árabes Unidos, para que os governantes tomem ação imediata contra as alterações climáticas.

Para mim, é claro que não temos tempo a perder. Infelizmente, ainda não é claro para todos os decisores que governam o nosso mundo", disse António Guterres numa cimeira que decorreu em Abu Dhabi.

O apelo foi o mesmo que tem feito: parar a construção de mais centrais elétricas a carvão até 2020, reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 45% durante a próxima década e substituir as economias dependentes dos combustíveis fósseis por infraestruturas que usam eletricidade produzida com energias solar e eólica.

Guterres falou no faustoso Palácio dos Emirados, onde se realizava uma reunião preparatória da Cimeira de Ação Climática das Unidas, que Abu Dhabi acolhe em setembro próximo.

O discurso em Abu Dhabi acontece após encontros do secretário-geral português com o grupo dos países mais ricos, o G20, a quem também pediu para apressar tomada de medidas contra as alterações.

Estes países são responsáveis por 80% das emissões poluentes, incluindo os Estados Unidos, o único dos 20 que denunciou o acordo de Paris para reduzir o aumento da temperatura global.

/ BM