Três capacetes azuis ficaram hoje gravemente feridos na sequência de tiros de morteiros no norte do Mali, indicaram responsáveis locais e da Organização das Nações Unidas (ONU).

O porta-voz da missão das Nações Unidas no Mali (Minusma), Olivier Salgado, disse que o ataque ocorreu durante a tarde em Tessalti, uma cidade no norte do Mali que acolhe soldados malianos, capacetes azuis e militares franceses.

Três capacetes azuis ficaram "gravemente feridos" durante o ataque, acrescentou o porta-voz, sem revelar a sua nacionalidade.

A retirada dos feridos está "em andamento", acrescentou a mesma fonte, sem adiantar mais detalhes.

Um representante local de Tessalit, que falou sob condição de anonimato, disse que o acampamento foi atacado por morteiros, atingindo o quartel dos capacetes azuis do Chade.

A situação está calma e sob controlo", acrescentou.

O Mali, atormentado desde 2012 por uma investida ‘jihadista’ do norte, viu-se mergulhado num crise de segurança, que se espalhou ao centro do país. A violência também se alargou para os países vizinhos Burkina Faso e Níger.

A violência, dos ‘jihadistas’, entre outros, tem causado milhares de mortos e centenas de milhares de deslocados, apesar da intervenção das forças da ONU, francesas e africanas.

A Minusma, implantada no Mali desde 2013 (15.000 homens e mulheres, incluindo cerca de 12.000 militares), é atualmente a missão paz das Nações Unidas que mais sofreu baixas no mundo, com mais de 140 mortos em ataques, de acordo com estatísticas da ONU.

/ HCL