O político independentista catalão Oriol Junqueras, a cumprir uma pena de prisão, pediu hoje "a nulidade da sentença" que o condenou e a "liberdade para todos" os acusados pelo seu envolvimento na tentativa de independência da Catalunha.

A justiça chegou a partir da Europa. Os nossos direitos e os dos 2.000.000 de cidadãos que votaram em nós foram violados", defendeu ainda Junqueras numa mensagem que publicou na rede social Twitter.

O Tribunal de Justiça da União Europeia decidiu hoje no Luxemburgo que Oriol Junqueras deveria ter sido reconhecido como deputado ao Parlamento Europeu desde a proclamação oficial dos resultados das eleições de 26 de Maio de 2019 e gozado a partir desse momento de imunidade associada a essa condição.

Este separatista foi vice-presidente do Governo regional da Catalunha e está a cumprir uma pena de prisão de 13 anos pelo seu envolvimento na tentativa de independência de 2017.

"Sejam perseverantes, assim como nós temos sido”, conclui o presidente da ERC (Esquerda Republicana da Catalunha) que foi o cabeça de lista do partido que dirige às eleições europeias, apesar de na altura estar preso, de forma cautelar, e a aguardar o fim do julgamento que o condenou em outubro último a 13 anos de prisão.

/ BC