O secretário-geral da NATO, Jaap de Hoop Scheffer, rejeitou o reconhecimento pela Rússia da independência das regiões separatistas georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia por considerar que ela viola a integridade territorial da Geórgia.

Rússia reconhece independência da Ossétia do Sul e Abkházia

«As acções da Rússia ao longo das últimas semanas levantam dúvidas sobre o seu empenho em assegurar a paz e a segurança no Cáucaso. A NATO apoia firmemente a soberania e a integridade territorial da Geórgia e apela à Rússia para que respeite esses princípios», disse Scheffer.

«Extremamente infeliz», diz Condoleezza Rice

A chefe da diplomacia norte-americana, Condoleezza Rice, por seu lado, considerou «extremamente infeliz» o reconhecimento pela Rússia da independência das regiões separatistas georgianas da Abkházia e da Ossétia do Sul.

A secretária de Estado norte-americana afirmou que os Estados Unidos continuam a considerar a Abkházia e a Ossétia do Sul como «parte (integrante) das fronteiras da Geórgia internacionalmente reconhecidas» e que usarão o seu poder de veto no Conselho de Segurança da ONU para bloquear qualquer tentativa russa de alterar esse estatuto.

«Absolutamente inaceitável», sublinha Merkel

Também a chanceler alemã, Angela Merkel, considerou «absolutamente inaceitável» e «contrário ao direito internacional» o reconhecimento pela Rússia da independência das regiões separatistas georgianas da Abkházia e da Ossétia do Sul.

«Isso contradiz o princípio da integridade territorial, um princípio de base do direito internacional dos povos e, por essa razão, é inaceitável», disse Merkel.

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) também reagiu negativamente à decisão anunciada por Dmitri Medvedev, sublinhando que ela «viola os princípios» da organização.

«Como todos os países membros da OSCE, a Rússia está vinculada ao respeito pela soberania e integridade nacionais dos outros (países)», afirmou num comunicado o ministro dos Negócios Estrangeiros finlandês, Alexander Stubb, cujo país preside actualmente à organização.

«A Rússia deve seguir os princípios da OSCE e respeitar a integridade e a soberania da Geórgia. A Rússia deve retirar as suas tropas imediatamente da Geórgia e aplicar o acordo de cessar-fogo», acrescentou.