A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse esta terça-feira que teme que a nova propagação do novo coronavírus esteja a ser causada por pessoas na faixa dos 20, 30, 40 anos, muitas das quais não sabem que estão infetadas, o que representa um perigo para os grupos vulneráveis.

Os especialistas da OMS afirmaram que, este mês, a proporção de jovens entre os infetados aumentou em todo o mundo, uma situação que põe em risco setores vulneráveis da população em todo o mundo, incluindo idosos e pessoas doentes, em áreas densamente povoadas e com serviços de saúde "fracos".

"A epidemia está a mudar (...) As pessoas mais jovens, na faixa etária dos 20, 30, 40 anos, estão a impulsionar, cada vez mais, a disseminação da doença. Muitos não sabem que estão infetados", disse Takeshi Kasai numa conferência de imprensa virtual, citado pela Reuters.

“Esta situação aumenta o risco de contágio para os grupos mais vulneráveis”, acrescentou.

Vários surtyos foram relatados em países que pareciam ter o vírus controlado, como por exemplo o Vietname - que até recentemente estava há três meses sem o registo de transmissão doméstica.

“O que estamos a observar não é simplesmente um ressurgimento da doença. Acreditamos que seja um sinal de que entrámos numa nova fase da pandemia na Ásia-Pacífico ”, disse Kasai.

A OMS lembra ainda os fabricantes de medicamentos para que sigam todas as etapas necessárias de pesquisa e desenvolvimento ao criar uma vacina.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 770.429 mortos e infetou mais de 21,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Lara Ferin / LF