O presidente chinês, Xi Jinping, instou à Organização Mundial de Saúde (OMS) a atrasar a divulgação de informações sobre o surto do novo coronavírus.

De acordo com um relatório publicado pelo jornal alemão Der Spiegel, Xi Jinping terá pedido, em janeiro, ao diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, que “retardasse um alerta global” acerca da ameaça da doença e da transmissão entre humanos.

O Der Spiegel citou informações do Serviço Federal de Inteligência da Alemanha, conhecido como Bundesnachrichtendienst (BND).

De acordo com este serviço, “a 21 de janeiro, o líder da China, Xi Jinping, pediu ao líder da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que ocultasse informações sobre a transmissão da doença entre humanos e adiasse um alerta da pandemia”.

Em reação à divulgação do relatório, a OMS classificou estas alegações de “falsas e infundadas”. E na sua página do Twitter esclareceu que nunca houve um telefonema entre Tedros e Xi Jinping.

“O Dr. Tedros e o presidente Xi não falaram no dia 21 de janeiro e nunca falaram pelo telefona. Tais relatórios imprecisos apenas distraem e prejudicam os esforços da OMS e do mundo em acabar com a pandemia da Covid-19”, adiantou a organização.

Em abril, o governo de Donald Trump sugeriu que a OMS se estava a tornar numa ferramenta de “propaganda chinesa” e o presidente decidiu suspender o financiamento á organização.

Mas Trump lançou um recente ataque à organização, afirmando que as suas declarações eram incorretas e muito centradas na China.

Lara Ferin