A Hungria torna-se esta sexta-feira o primeiro país da União Europeia a aplicar na sua população a vacina russa contra o novo coronavírus, a Sputnik V, anunciou a diretora geral da Saúde do país.

Hoje, estamos a começar a usar a vacina Sputnik V, isso está a acontecer nos postos de vacinação designados” pelas autoridades, declarou Cecília Müller durante uma conferência de imprensa.

A Hungria foi o primeiro membro da UE a aprovar a vacina Sputnik V, no mês passado, e pediu que dois milhões de doses fossem entregues em três meses, o suficiente para vacinar um milhão de pessoas.

O país está frequentemente em conflito com a Comissão Europeia (CE) e tem criticado repetidamente o processo de autorização e compra de vacinas por Bruxelas, muito lento segundo o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán.

No mês passado, o Governo húngaro também foi o primeiro dos 27 a aprovar a vacina chinesa do laboratório Sinopharm, afirmando que havia pedido cinco milhões de doses.

Se a Hungria começar a usar a vacina chinesa da Sinopharm num futuro próximo, mais de 2,5 milhões de pessoas poderão ser vacinadas até a Páscoa", disse hoje Orbán à rádio.

"Cada dia que esperássemos por Bruxelas, perderíamos 100 vidas húngaras", disse o primeiro-ministro húngaro.

. / MJC