Itália registou 718 mortes associadas à covid-19, o número mais elevado de óbitos diários desde 15 de dezembro de 2020, e quase 19.000 novos casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, anunciou esta sexta-feira o Ministério da Saúde italiano.

O número de vítimas mortais é o mais elevado de 2021 e representa um aumento de 231 em relação aos 487 óbitos contabilizados quinta-feira, elevando o total de mortes em Itália para 113.579 pessoas desde o início da pandemia, em fevereiro de 2020.

Os novos contágios registados nas últimas 24 horas ascenderam a 198.939, cerca de 700 mais do que no dia anterior, apesar de se ter realizado praticamente o mesmo número de estes de diagnóstico à covid-19 – 362.973 contra os 362.112 feitos na véspera.

No total, desde o início da pandemia, Itália acumulou 3.086.586 casos de covid-19.

Paradoxalmente, decresce a pressão nos hospitais e, dos 544.330 casos ativos do novo coronavírus, a imensa maioria está em confinamento, isolada nas respetivas residências com ligeiros sintomas ou assintomáticas.

Nos hospitais estão, porém, internadas 31.749 infetados, menos 765 do que na véspera.

Em relação à vacinação, Itália superou esta sexta-feira as 12 milhões de doses (12.288.808) administradas, em que 3.761.215 delas com as duas inoculações necessárias, sobretudo pessoal sanitário e maiores de 80 anos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.903.907 mortos no mundo, resultantes de mais de 133,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

/ JGR