O Governo de Macau declarou esta terça-feira o “estado de emergência imediata”, após identificar dois casos de covid-19 e com as autoridades a afirmarem que o território “está em risco de sofrer um surto” comunitário.

O território foi notificado pelas autoridades da cidade vizinha chinesa de Zhuhai de que dois residentes de Macau tinham testado positivo à covid-19 na segunda-feira, um deles um motorista afeto aos Serviços de Saúde.

O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus anunciou já que a partir de agora todos aqueles que queiram sair de Macau terão obrigatoriamente de apresentar um teste negativo que tenha sido feiro nas últimas 24 horas.

Por outro lado, apelou à população para eu não abandone o território, “a não ser que seja necessário”.

Macau, que só identificou 61 casos desde o início da pandemia e não registou qualquer morte, bem como infeções entre profissionais de saúde, tem uma taxa de vacinação muito baixa: pouco mais de um terço da população e apenas 2% de vacinados entre os idosos com mais de 80 anos.

Agência Lusa / MJC